quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Contrato de Escravidão Consentida


Contrato de Escravidão Consentida
Eu, ynne, ciente das regras que regem o BDSM, declaro por livre e espontânea vontade, e por ser expressão da verdade, que a partir de hoje, me torno Escrava e Mulher de ARCANJO® E Safia®,
 a partir da data de<01/01/2011>.
Prometo, a partir de hoje, cumprir minhas obrigações como Escrava e Mulher e isso inclui:
  • Fazer tudo que meus Donos e Amor mandar. Me submeter a todos os seus desejos e loucuras;
  • Dispor do meu corpo no momento, do jeito e da forma que meus Donos e Amor quiser;
  • Receber seus castigos como prêmios e seu Amor com loucura;
  • Adorar o corpo de meus Donos e Amor todos os dias;
  • Amá-los como nunca amei ninguém;
  • Ser fiel e sincera em qualquer situação. Não tendo qualquer segredo para com o meus Donos;
  • Permitirei que meus Donos me humilhe, se for sua vontade e desejo.
  • Serei propriedade exclusiva dos Donos, estando terminantemente proibida de se submeter ou fazer sexo, ainda que virtual, com outra pessoa;
  • Não terei contato com outros mestres sem pedir autorização ao meus donos.
  • Serei sempre paciente, desprendida, alegre e amorosa evitando displicência, fraqueza e covardia;
  • Estarei sempre em constante atenção para aprender obedecer e executar as ordens de meus Donos,
  • Tratar meus donos da forma mais respeitosa possível sob o tratamento de ‘Dono e Dona ou Senhor e Senhora’;
  • Usarei a coleira e outros simbolos de posse por todo o momento para demonstrar ser propriedade de meus donos. Não tirando-os em hipótese alguma;
  • Aceitarei ficar amarrada, acorrentada, enjaulada, algemada, usar acessórios, e outros objetos, no momento, e no local em que eles desejarem;
  • Nunca discordarei de meus Donos;
  • Jamais terei orgasmo sem a autorização de meus Donos e só me masturbarei quando Eles me ordenar;
  • Se for do desejo de meus Donos, me comportarei como Seu bichinho de estimação, 
    •  seja qual for o animalzinho que Eles escolha;
    • Usarei sempre letras minúsculas em meu nome, um símbolo de minha inferioridade diante de Meus donos;
    • Não esquecerei jamais, que meu dever principal é o de proporcionar distração e prazer para meus Donos;
    • Manterei permanentemente o meus Donos informado dos meus pensamentos sexuais;
    • Estarei à disposição do meus Donos 24 horas por dia, 7 dias por semana;
    • Obedecerei todas as ordens em relação a vestimenta e comportamento, sem questionamentos;
Observações
  • A Safeword utilizada nas cenas será: “abro mão de minha Safeword 

  • Prazo de validade: Indeterminado.
Serei para meus Donos e Amor, Mulher e Escrava, Prazer e Servidão, Felicidade e Devoção.
Farei de cada chicotada recebida, cada dor sentida a prova do meu amor e adoração. Verei nas algemas do meu pulso nossa aliança de amor eterno. Irei conceber cada Castigo como uma dádiva que representa a certeza de que o caminho escolhido é o melhor para mim e para o meus Donos e Amor.
Provarei que Êxtase e Entrega andam juntos, Amor e Servidão se completam, Dor e Prazer se alimentam.
Finalmente, farei da nossa relação o encontro entre dois desejos que nunca termina, entre dois corpos que nunca se separam, entre dois seres que viram um só: Donos e Escrava, Homem e Mulher…Enfim, Amor, Dor e Prazer.
Assim Eu Quero, assim Declaro e assim Cumprirei… pela felicidade e prazer do meu Donos e Amor…
“O ser humano tem o direito de amar como quiser: tomai vossa fartura e vontade do amor como quiserdes, quando, onde e com quem quiserdes.”
Livro da Lei – Alester Crowley
Os signatários deste Contrato concordam que neste caso, exigir-se-á o Direito de Posse, sob as formas e condições a seguir descritas. Segundo o Código Penal Brasileiro, a satisfação da libido, reclama, como condição precípua, a faculdade de livre escolha ou livre consentimento nas relações sexuais. É a liberdade de disposição do próprio corpo no tocante aos fins sexuais. De modo que, o exercício consentido das relações SM não constituem crime previsto em lei. Há que existir uma vontade decidida e contrária, uma oposição que só a violência física ou moral consiga vencer. Sem duas vontades embatendo-se em conflito, não há crime.
Declaro que tive tempo suficiente para refletir e ter ciência das conseqüências das determinações acima.
O seguinte contrato é verdadeiro e dou fé.
Em São Paulo, Aos 01 Dias do mês de janeiro de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário