domingo, 19 de dezembro de 2010

Amor Virtual...

Lágrimas que agora escorrem em meu rosto, são lágrimas de saudades
Saudades, não do corpo ausente, mas do amor presente.
Lágrimas que caem sobre meu colo, molham minha roupa, mas não apaga o fogo da dor que me consome.
Dor da saudade, dor da solidão, de um beijo dado apenas na vontade e  emoção
Nunca senti Teu corpo ao meu e o meu clama pelo Teu.
Estranha sensação de abandono, por quem só de longe foi meu Dono.
Sensação de estar sozinha ainda que caminhando entre uma enorme multidão.
Cade Você ? existe ou apenas em meus delírios de mulher ?
Cade Teu toque, nem de longe sei a dor de ser usada por teu chicote
Amarrado meu coração esta ao Teu, mas nunca senti o Teu ligado ao meu.
Abandonada pelo invisível, tocada pelo surreal, mas longe do mundo real
Ah, virtual, mundo que consome nossas energias, nos faz grandes ou pequenos, depende
de nossa liturgia, onde me encaixo em Tua vida ? sou uma tela? uma cadela ?ou nada além de um ser virtual?
Sou apenas uma imagem, que dentre as tuas fantasias me leva em tuas viagens,
Me fez Tua e não se fez Meu, me deste um mundo que não é o Seu.
Onde andas o amado de minha alma ? existe ? ou apenas em meus devaneios  ?
Anormal me tornei, quando minha vida lhe entreguei.
Passei a ser Teu desejo, mas deixei de ser meus anseios, anseios de me sentir completa, ainda estou pela metade. uma casa em construção, mas que não encontrou os tijolos necessários para seu termino.
Onde andas meu construtor ? preciso de afagos ainda em meio a dor.
Vem me reconstrua ou me destrua, vem me erga ou me derruba, vem me ama ou me usa
Se existe, grite, me faça ouvi-lo se existe, vem me ame ou me deixe livre.

Um comentário:

  1. Lindo seu blog querida!
    Cada palavra postada com emoção!
    Bjsssssss
    ja sou sua seguidora ta!

    M.ALVES_{Thays)(Elís)

    ResponderExcluir