quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Calada...

Minha boca se cala, mas meu coração fala
Fala de um amor que se foi sem escala
Sem parada ou retorno, sem deixar consolo

Minha boca se cala, mas minha alma fala
Fala da dor da partida, fala palavras escondidas
Sem rumo me vou, sem direção estou.

Minha boca se cala, mas meu corpo fala
Fala das vontades  perdidas  e de uma busca sofrida
Sem caminho sigo, talvez este seja meu castigo

Minha boca se cala, mas meu peito fala
Fala de um sonho vivido , de desejos escondidos
Sem parada estou, longe do meu amor.

Minha boca se cala, mas meu corpo exala
Exala um amor deixado, em palavras, mas nunca em atitudes.
Me calo a boca, me calo a alma. me calo o corpo, me calo ao amor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário